26 de nov de 2009

Anhangüera dá Samba XXIX

Eu já imaginava que o Toninho Geraes arrastaria gente. Isso foi o de menos; estranho se fosse o contrário. O Anhangüera, como eu previra – mesmo sendo véspera de feriado prolongado e mesmo com a nossa divulgação capenga -, lotou. Mas no Anhangüera, no entanto, casa cheia é apenas um mero detalhe quando se fala em “público”. Há, nos que lá dão as caras, samba na veia; fenômeno cada vez menos presente nas rodas que pululam pela cidade.


Toninho Geraes pareceu-me meio chocado após a apresentação. Pegou-me pelo braço: “Bicho, esse pessoal é brincadeira. Todo mundo canta, todo mundo presta atenção. Faz tempo que não vejo isso!”. Outro cravou: “Um qualquer que freqüenta o Anhangüera vale por dez.”.

Eu, que trabalhei no bar devido ao desfalque do cracaço Bugalu (nosso barman), pouco participei da roda. Quando deu uma brecha me aproximei; Toninho puxou a música que dá nome a seu novo disco, Preceito, em parceria com Roque Ferreira. Um senhor samba, de resto como todos. No vídeo abaixo, Toninho ao chegar à roda. É brasa!
Estamos antecipando a comemoração do Dia do Samba, além do aniversário da Barra Funda, dia 30/11. Nós, que preferimos não planejar quase nada – e assim abrimos espaço para grandes e boas surpresas -, já havíamos definido há tempos homenagear, nessa data, um baluarte do samba paulista: Seu Carlão do Peruche. Palavras do meu compadre na Agenda do Samba-Choro:

Seu Carlão é uma das figuras mais conhecidas e respeitadas da história do samba paulistano, tendo fundado em 1956, ao lado de João Cândido, a gloriosa Unidos do Parque Peruche. Partideiro de primeira, conhecedor e contador de histórias como poucos, vai mostrar para quem quiser ver seu domínio sobre os fundamentos do samba (em todos os sentidos) que ele ajudou a consolidar na cidade. As homenagens serão reluzentemente abrilhantadas pela presença da excelente Velha Guarda Musical do Peruche.

Clique neste link para ouvir trechos das músicas gravadas no disco da Velha Guarda do Peruche produzido pelo meu querido amigo Renato Dias.

Até amanhã!

8 Comentários:

Anonymous Anônimo disse...

Olá, será que vc tem o contato dos Inimigos do Batente, poderia me passar? Obrigada!

26 de novembro de 2009 19:17  
Blogger Arthur Tirone disse...

Anônima: telefone ao menos uma vez para 34-4333.

26 de novembro de 2009 19:38  
Anonymous sylas mello disse...

Salve Barra Funda,salve o samba,tentarei estar junto,salve,abraços,Sylas.

26 de novembro de 2009 23:50  
Blogger Arthur Tirone disse...

Sylas, se for ao Anhangüera, procure-me e a gente toma uma Brahma!
Abraço.

27 de novembro de 2009 10:16  
Anonymous Sylas Mello disse...

Os dois malandros(hoje cinquentões)se conhecem há mais de quarenta carnavais.Estiveram lá nos anos 60 e 70,nas festas dos quintais(na braba periferia)onde movéis eram postos de lado para que sala e cozinha dessem espaço para casais evoluirem em sambas-rock ou em baladas da black-music.
- Vamô pro samba malandro?
- Vamô nessa mano !
Por volta da meia noite,sexta,rua dos italianos:
-É aqui mano?
- Não tá ouvindo o cavaco,malandro?responde sacana,o sabichão.
Lá dentro o ambiente é tranquilo e acolhedor,o malandro à vontade,depois de umas geladas passa um "pano"geral e diz:
- É mano,você me trouxe numa parada legal,só tem cara bom,não tem trouxa não,hein!
O sacana e sabichão,agora com ar superior,balança a cabeça confirmando.
Passa o tempo,o espaço é ocupado por mais gente,o samba cresce e o malandro solta a pérola:
-Nossa mano! e esse perfume,e esse perfume(enfatiza)quanto tempo eu não sinto esse perfume...!
Um incauto do lado não entende nada.mas o sacana e sabichão surpreso e aturdido,olha nos olhos do malandro,olha ao redor e viaja na observação do parceiro.Não,constata,ele não esta se referindo a alguma moçoila saltitante impregnada de um alcool florido qualquer,não,naquele lapso de segundo a memoria afetiva o fez voltar àquelas festas dos quintais da sua adolescência,ele sentiu aquele cheiro.Agora os olhos do malandro estão marejados e ele visivelmente emocionado:
- E esse perfume mano, e esse perfume .....
É Favela,além de balançar no bom ritmo,o Anhanguera também exala o bom perfume da nossa boa gente!
Abraços,Sylas.

1 de dezembro de 2009 17:25  
Blogger Arthur Tirone disse...

Salve, Sylas, foi um grande prazer conhecer você e seu parceiro - eu, que enchi a caveira na sexta acabei esquecendo do nome dele...

Que beleza de comentário! Que bom que o Anhangüera tenha proporcionado este belíssimo arrebatamento ao passado de vocês.

Dia 18 tem mais!

Abração.

2 de dezembro de 2009 13:44  
Blogger Karin disse...

Ola Arthur,

td bem ?

quando será o ultimo Anhanguera dá Samba? na proxima sexta 18 ??

me confirme por gentileza.

bjs
Karin

14 de dezembro de 2009 15:10  
Blogger Karin disse...

Este comentário foi removido pelo autor.

14 de dezembro de 2009 15:10  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial

online