28 de out de 2008

Anhangüera dá Samba XVI

Pouco antes dos Inimigos do Batente começarem a castigar o couro, reinava no Anhangüera um clima de ansiedade e realização. Era Gisa Nogueira, depois de 20 anos, se apresentando na terra da garoa. Tudo nos conformes; os músicos todos por dentro do repertório, a cerveja trincando e o povo chegando. Faltava uma coisa: o Celso, marido e violonista da Gisa, que ficara de passar o som e três músicas inéditas com o grupo antes da apresentação, que estava marcada para as zero hora - acabou atrasando uma hora. Fui buscá-lo no hotel. Como a fila no balcão de atendimento estava imensa, resolvi ligar no celular do Didu Nogueira, que também veio como convidado. Atendeu: “Favela, estamos eu e o Celso aqui no Gegê. Conhece?”.

O bar do Gegê fica na esquina da Rua Cruzeiro – a rua onde moro – com a Baronesa. Um bar antigo, ponto de encontro dos bravos resistentes do extinto Grajaú, um grande time da Barra Funda. Eu sabia que o combinado de “passar o som” iria pras cucuias. Quando cheguei, o pedaço do balcão onde os dois estavam já estava forrado de Skol. Pedi Brahma. Do outro lado do balcão, o Mané Catapano gritou pro cunhado do Gê, que estava trabalhando “Aí Alemão, o Favela que trouxe esses figuras do Rio. Só podia, é Anhangüera”. Celso já tinha até jogado no bicho com o Bonitão. Estavam em casa na Barra Funda. Szegeri ligava no meu celular, preocupado. Ficamos uma hora no buteco, com os dois não querendo chegar antes da apresentação. “Se os músicos têm o disco da Gisa e conhecem as músicas do João, então não precisa passar o som porra nenhuma”, era o que dizia o Celso. Depois de umas quatro ampolas os dois subiram pra tomar um banho e se aprumar. Fiquei no bar esperando; eles já desceriam com a Gisa – e a mulher do Didu – para a hora agá.



O terreiro aguardava lotado. Foi a Gisa entrar, recebeu palmas efusivas. Depois de um intervalo, veio a convocação e a mulher cantou, cantou muito suas músicas. E o povão acompanhando. Gisa, surpresa, confessou “não esperava por isso. Essa moçada toda cantando minhas músicas. Nunca vi.”. E deu de cantar mais; chamou o Didu e o bicho pegou. Cantaram Saldo Positivo juntos, e foi bonito demais. O ápice da noite: as lágrimas da Gisa, engasgando no Espelho, sem condições de prosseguir, chorando de emoção, repuxando muita coisa da memória, e o público em uníssono até o final. Daí um monte de gente também chorou e aplaudiu. A festa continuou, o Celso (que cabra boa-praça!) cantou além de algumas conhecidas uma música sua, “árvores do samba”, um belo samba. Não houve quem não se encantou com a presença maiúscula dessa mulher que é um doce, como diria minha avó. Muita gente, inclusive, diz que foi a maior de todas as rodas no Anhangüera. Eu também acho; na próxima sexta também vou sentir isso, e assim vai, e assim tem sido, graças aos deuses! Assistam:



Esta sexta tem mais um grande nome do samba que também não vem pra São Paulo há tempos. Dessa vez convidamos Toninho Nascimento, grande compositor que fez ínumeras músicas cantadas por intérpretes como - sintam o drama! – Clara Nunes, Elizeth Cardoso, Roberto Ribeiro, Beth Carvalho, Maria Bethânia e Elza Soares. Tem parcerias com bambas do quilate de Walter Rosa, Délcio Carvalho e Almir Guineto, além de seu maior e mais constante parceiro, o saudoso Romildo. Acompanhando-o, estará presente mais um parceiro seu: o gigante Noca da Portela, que fará novamente o chão da Barra Funda tremer. Quem esteve no Anhangüera em Maio sabe do que estou falando. Deixo o áudio de Peregrino, uma pérola, parceria desses dois que estarão sexta na nossa várzea. A gravação é de Paulinho da Viola no disco Bebadosamba, de 1996.

Até sexta!

2 Comentários:

Anonymous Carol disse...

Gisa foi espetáculo !!
Até amanhã !!!!!!

Beijos Tuca

30 de outubro de 2008 12:27  
Anonymous Anônimo disse...

trabalhar no anhanguera dá sanba é um orgulho para qualquer pessoa.Inimigos do batente arrebentam a cada apresentação e os convidados são sempre especiais, trabalhar e curtir esse evento não é para qualquer um sou privilegiado

25 de julho de 2010 22:19  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial

online