19 de jul de 2007

Waldir versus Tião do Açougue

Inesperadamente os relatos sobre as maldades do Barni estão virando uma série. Nesta terceira (confira as outras duas aqui e aqui), o Diabo veste o branco de médico e o episódio se dá novamente no nosso estimado campo, no solo sagrado do Anhanguera, a embaixada da Barra Funda no Bom Retiro e foi relatada a mim detalhadamente pelo grande Sardinha, há duas semanas atrás no incomparável Bar do Mauro, na Rua Dobrada.

Em meados da década de 80, num Domingo, após o jogo do 1º quadro, que é o último dos quatro times a jogar, chega ao clube um baianão sarado. Timidamente encosta no balcão do bar e pergunta para o Bule, que estava bebendo há horas, como fazia para jogar e com quem devia falar:

- Bom dia! Eu tárra quereno jogá aqui.
- Quem é você?
- Meu nome é Tião. Eu trabáio no açôgue da Jaraguá.

Interrompendo o diálogo, o Bule guinchou:

- Wardí, esse aqui é o Tião do açougue. Ele quer jogar!

Os olhos do Diabo brilharam. As mãos nos bolsos da calça, o olhar para baixo, o sorriso disfarçado e os passos curtos e lentos denunciavam que estava armando alguma malevolência. Aproximou-se do rapaz e apresentou-se:

- Oi. Eu sou o Doutor Barni, médico do clube.
- Dotô, eu quero jogá. Sabe cumé, né... Só trabaiá num dá!
- É verdade. Mas para jogar, você terá que ser submetido aos testes por dois motivos. O primeiro é saber como está o seu preparo físico para definir em que quadro você jogará. E o segundo motivo é para saber se você não tem nenhum problema cardíaco. Fazemos estes testes mensalmente com todos os atletas.
- Tá certo, dotô. O sinhô vai ver que meu preparo é de profissional! Eu corria todo dia mais de dez légua da minha cidade pra namorá uma minina notra cidade.
- Vamos para o campo!

Primeiro comentário: A única chance de existir um médico em um clube de várzea é, por acaso, se ele for associado e vai bater sua bola com os amigos. No caso do Anhanguera, temos apenas o Seu Osvaldo, nosso massagista (na verdade ele apenas representa a figura, pois não faz massagem em ninguém), um Preto Velho de 83 anos que mal consegue atender os atletas que se machucam em campo. E o remédio para pancadas, torções, luxações, estiramentos, fissuras e até fraturas é o bom e velho éter. Quando não, é só ele jogar uma água que passa. O Seu Osvaldo é um curandeiro.

Segundo comentário: Após os jogos, todos ficam num espaço grande, ao lado do campo, bebendo, jogando truco, dominó, caxeta... Rola vaquinha pra fazer churrasco... É gente pra caramba, fica todo mundo ali, jogadores do Sucatão, dos Veteranos, dos 2º e 1º Quadros, além dos amigos do bairro que não jogam e só vão pra beber. Neste dia, quando o Waldir levou o Tião para o campo, começou o burburinho.

Após meia hora de polichinelo e aturando risos e gozações dos cachaças de plantão, veio a sessão de 50 flexões. Tião deu tudo de si e conseguiu, fazendo um esforço sobre-humano. Suas veias saltavam, ele estava vermelho. Pensando que tinha acabado, veio o “teste” final: Vinte voltas no campo em trinta minutos!
E lá foi o Tião, exausto. Nas dez primeiras voltas ele foi bem e depois se arrastou. A “torcida” ficou a favor dele e muita gente encostou-se no alambrado para acompanhar o tremendo esforço do homem, que parecia não estar mais consciente. Sua coordenação não era a mesma e os olhos estavam esbugalhados. E o Diabo gritava: “Corre, Tião! Corre!”, até o a vigésima volta, que foi completada antes do inevitável desmaio...

Quando conseguiu se recuperar, o Diabo entregou-lhe o resultado do “exame”. Era um papel de caderno com as escritas “Declaro que Tião está apto a ser jogador deste clube” e assinado.

Tião, contérrito, nunca mais apareceu. Em contrapartida, o Diabo, com peso na consciência, até hoje é cliente do Tião, que é o dono do açougue há uma década.

4 Comentários:

Blogger Adriano Caputo disse...

Esse Waldir...ahahahahaha...e bem narrada a visita do nosso personagem pelo Arthur...rsrs...muito bom Arthur...Fico só imaginando aquele monte de sacana no alambrado do campo dando força pro cara...ahahaha...muito boa....Achom que o waldir tava cansando o baiano caso ele quisesse tirar a limpo a brincadeira...ahahahaha....

19 de julho de 2007 21:00  
Anonymous Melissa disse...

Coitado Artur!!!! hahaaahhhaha
Passa mal total!!!!

Beijos!!!

20 de julho de 2007 16:27  
Anonymous Daniel Frangiotti disse...

Essa é foda, Médico na várzea, o Tião do Açougue é muito inocente!

24 de julho de 2007 05:46  
Anonymous Juanito Milongueiro disse...

Grande Arthur,
como havia dito,
estou sempre por aqui!

Abraços de toda a Milonga.

30 de julho de 2007 14:11  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial

online